O USO EXCESSIVO DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS E SEUS IMPACTOS NAS RELAÇÕES PSICOSSOCIAIS EM DIFERENTES FASES DO DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Autores

  • Andressa Pereira Lopes FITs
  • Ana Letícia Canuto Laranjeiras Unit Alagoas
  • Reyniel Wandebil Sobrinho Neves Unit Alagoas
  • Valéria Viana Alencar Unit Alagoas

Palavras-chave:

Tecnologia digital, Uso excessivo da tecnologia, Desenvolvimento Humano, Interações psicossociais.

Resumo

O avanço tecnológico tem afetado diretamente a vida de crianças, adolescentes, adultos e idosos de todo o mundo. Com esta constatação, o presente artigo, teve por objetivo apresentar os impactos do uso excessivo das tecnologias digitais, nas relações psicossociais em diferentes fases do desenvolvimento. Realizou-se uma revisão de literatura narrativa a partir de artigos científicos disponíveis nas bases eletrônicas de dados Scielo, Pepsic, Google Acadêmico e livros. Notou-se que o uso excessivo das tecnologias nas crianças e nos adolescentes acarretam prejuízos na aprendizagem e também nas relações sociais, já nas fases adulta e idosa os prejuízos associam-se em grande escala com as relações sociais não virtuais assemelhando-se a um isolamento social. Diante disso, verifica-se a necessidade da realização de mais estudos sobre a temática, principalmente nos estágios adulto e idoso, pois há pouco material bibliográfico e poucas pesquisas empíricas voltadas para este público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRANET- Associação Brasileira de Internet. Disponível em: http://www.abranet.org.br/Noticias/Domicilios-com-acesso-a-internet-chegam-a-67%25,-mas-desigualdade-permanece-2526.html?UserActiveTemplate=site#.XXofldtKjVc Acessado em setembro 2019.

ALMEIDA, H. R. F. L. Das tecnologias às tecnologias digitais e seu uso na educação matemática. Universidade Federal da Paraíba, 2015. Disponível em: file:///C:/Users/Usu%C3%A1rio/Downloads/2831-13158-4-PB.pdf. Acessado em março de 2019.

ANDRADE. C. Transição para a idade adulta: Das condições sociais às implicações psicológicas. Aná. Psicológica, v.28, n.2, Lisboa, 2010. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000200002 . Acessado em fevereiro de 2020.

AZEVEDO, J. C.; NASCIMENTO, G.; SOUZA, C. H. M.; GUIMARÊS D. N. Dependência digital: processos cognitivos e diagnósticos. IX Simpósio Nacional ABCiber- PUC São Paulo. 2016. Disponível em:http://abciber.org.br/publicacoes/livro3/textos/dependencia_digital__processos_cognitivos_e_diagnostico_jefferson_cabral_azevedo.pdf. Acessado em setembro de 2019.

BRASIL. Presidência da República. Pesquisa brasileira de mídia 2015: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. Brasília: Secretaria de Comunicação Social, 2015.

CÁNOVAS, G. Cariño he conectado a los niños. Ed. Mensajero. España. Bilbão. 2015. Disponível em: https://www.casadellibro.com/libro-carino-he-conectado-a-los-ninos/9788427137653/266467. Traduzido: Google tradutor. Acessado no dia 6 de outubro de 2019.

CAPLAN, S. E. Theory of measurement of generalized problematic internet use: a two step approach. Computers in human behavior. 2010. Disponível em:https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S074756321000052X . Acessado em fevereiro de 2020.

CAPOBIANCO, L. A. Revolução em Curso: Internet, Sociedade da Informação e Cibercultura. Estudos em Comunicação no7 - Volume 2, 175-193,2010. Disponível http://www.ec.ubi.pt/ec/07/vol2/capobianco.pdf Acessado em março de 2020 .

CASTELLS, M. Redes de Indignação e Esperança. Movimentos sociais na era da Internet. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, p.271, 2013.

CHAN, M. Organização Mundial da Saúde. Relatório mundial de envelhecimento e saúde. 2015. Disponível em: https://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2015/10/OMS-ENVELHECIMENTO-2015-port.pdf . Acessado em agosto de 2019.

CETIC – Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação. Disponível em: www.cetic.br. Acessado em setembro de 2019.

DEL PRETTE, Z. A.; DEL PRETTE, A. Habilidades sociais e análise do comportamento: proximidade histórica e atualidades. Revista Perspectivas,vol. 1(2), p.104-115,2010.

BATISTA FILHO, O. H. A infância e a computação. 16, mar. 2011. Disponível em:

http://www.hardware.com.br/artigos/infancia -computacao/. Acesso em março de 2020.

FORTIM, I.; ARAÚJO, C. A. Aspectos psicológicos do uso patológico de internet. ed. Psicologia, vol.33 ,no. 85, São Paulo, 2013. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-711X2013000200007 . Acessado em março de 2020.

GAZZOL, K.; PEZZINI, K.; FAVARETTO, T. C.; ANTUNES, C. L.; GARCEZ, L.; TEIXEIRA, C. R. O Desenvolvimento Humano ao Longo do Ciclo Vital, 2018. Disponível em: https://psicologado.com.br/psicologia-geral/desenvolvimento-humano/o-desenvolvimento-humano-ao-longo-do-ciclo-vital Acessado em 5 de Março de 2020.

GONÇALVES, L. L. – Dependência digital – Tecnologias transformando pessoas relacionamentos e organizações. 1ª ed Rio de janeiro. Barra Livros, 2017.

IBGE. Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio, 2018 Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/acessoainternet/default.shtm>. Acesso em: 02 Outubro 2019.

KING, A. L. S.; NARDI, A. E.; CARDOSO, A. A nomofobia dependência do computador, internet, redes sociais? Dependência do telefone celular? O Impacto das Novas Tecnologias no Cotidiano dos Indivíduos Aspectos: Clínico Cognitivo-Comportamental, Social e Ambiental. ed. 1ª, ATHENEU, p. 10-19, 2014.

MATHIAS, E. L. U.; GONÇALVES, J. P. As tecnologias como agentes de mudança nas concepções de infância: desenvolvimento ou risco para as crianças? .2017. Disponível em: file:///C:/Users/Usu%C3%A1rio/Downloads/485-1622-1-PB.pdf. Acessado no dia 6 de outubro de 2019.

MAZENOTTI, P. Número de usuários de internet móvel no país quase dobra em 2011. Agência Brasil. 2012. Disponível: http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2012-01-26/numero-de-usuarios-de-internet-movel-no-pais-quase-dobra-em-2011-diz-ministro. Acesso em novembro de 2019.

MEDEIROS F. L.; XAVIER J. A.; SCHNEIDER C. J. I.; Ramos R. L.; Sigulem D.; d'Orsi E. Inclusão digital e capacidade funcional de idosos residentes em Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. 2012 Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2012000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en . Acessado em setembro de 2019.

MIRANDA, G. M. D.; MENDES, A. C. G.; SILVA, A. L. A. Population aging in Brazil: current and future social challenges and consequences. Revista Brasileira Geriatr Gerontol. 2016; 19(3): 507-19. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1809-98232016019.150140. Acessado em Março de 2020.

OMS- Organização Mundial da Saúde. Acessado em setembro 2019. Disponível: sbgg.org.br/OMS-divulga-metas-para-2019-desafios-impactam-a-vida-de-idosos/ sociedade brasileira de geriatria e gerontologia.

ORTEGA, F. C. DEPENDÊNCIA DE SMARTPHONE: Investigando a realidade do Sistema “S” em Sant’Ana do Livramento. Universidade Federal do Pampa, 2016. Disponível em: http://dspace.unipampa.edu.br/handle/riu/1777. Acessado em setembro de 2019.

PAIVA, N. M. N.; COSTA, J. S. A influência da tecnologia na infância: desenvolvimento ou ameaça? 2015. Disponível em:https://www.psicologia.pt/artigos/textos/A 0839.pdf .Acessado em outubro de 2019.

PAPALIA, D. E.; FELDMAN, R. D. Desenvolvimento Humano. .Ed-Porto Alegre: AMGH,et al.12 p. 36-42, 2013.

RICH, M. As Mídias e seus Efeitos na Saúde e no Desenvolvimento de Crianças e Adolescentes: Reestruturando a Questão da Era Digital. In: Vivendo esse mundo digital: Impactos na Saúde, na Educação e nos Comportamentos Sociais. 1. ed. São Paulo: Artmed, p.31-46, 2013.

SILVA, T. O.; SILVA, G. T. Os impactos sociais, cognitivos e afetivos sobre a geração de adolescentes conectados às tecnologias digitais. 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicoped/v34n103/09.pdf. Acessado em de outubro de 2019.

SANTOS, P. A.; HEIDEMANN, I. T. S. B.; MARÇAL, C. C. B.; BELAUNDE. A percepção do idoso sobre a comunicação no processo de envelhecimento. In: Audiol.,Commun. res;24. 2019. disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312019000100312. Acessado em março de 2020.

YOUNG K. S.; ABREU C. N. (Orgs). Dependência de internet: manual e guia de avaliação e tratamento. Porto Alegre: 2011. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852013000400009 Acessado em fevereiro 2020.

Downloads

Publicado

2021-06-07

Como Citar

Lopes, A. P., Laranjeiras, A. L. C., Neves, R. W. S., & Alencar, V. V. (2021). O USO EXCESSIVO DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS E SEUS IMPACTOS NAS RELAÇÕES PSICOSSOCIAIS EM DIFERENTES FASES DO DESENVOLVIMENTO HUMANO. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 6(3), 166. Recuperado de https://periodicos.grupotiradentes.com/fitsbiosaude/article/view/8964

Edição

Seção

Artigos