DESAFIOS E POSSIBILIDADES NO CUIDAR À PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA: REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Anderson Batista da Silva Centro Universitário Tiradentes - UNIT
  • Nadja Romeiro dos Santos Centro Universitáro Tirandentes - UNIT/AL

Palavras-chave:

Atenção primária à saúde, HIV, AIDS, cuidados de enfermagem

Resumo

Objetivo: Identificar as evidências disponíveis nos artigos científicos acerca dos desafios e possibilidades no cuidar às pessoas com HIV/AIDS na Atenção Primária à Saúde. Método: Trata-se de uma revisão integrativa desenvolvida entre fevereiro e março de 2020 nas bases de dados: SCIELO; PUBMED e BDENF, para tanto, utilizou-se, descritores e estratégia de busca específicos para a pesquisa. Buscou-se por artigos completos, entre os anos de 2015-2019, considerando variáveis pertinentes, que responderam à questão norteadora. Resultados: Após os critérios metodológicos, chegou-se a amostra de 16 artigos na íntegra, apresentado, em síntese, em dois quadros, no artigo aqui apresentado. Discussão: Em discussão, os principais desafios são: aconselhamento e suporte desde da testagem e diagnóstico de HIV/AIDS; prevenção da transmissão pelo HIV; orientações para alimentação, higiene e autocuidado. Assim, se traz como possibilidades, a educação em saúde; criação de vínculo entre profissional e paciente; suporte contínuo e compartilhado com o serviço especializado, com acolhimento humanizado. Conclusão: Se evidenciou a necessidade de incrementar na rotina da atenção básica o cuidar das Pessoas que vivem com HIV/AIDS, intensificar o processo do cuidar humanizado, bem como a inserção diária de testagem e aconselhamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anderson Batista da Silva, Centro Universitário Tiradentes - UNIT

Curso de Graduação em Enfermagem - Formando

Nadja Romeiro dos Santos, Centro Universitáro Tirandentes - UNIT/AL

Docente dos Cursos de Graduação em Enfermagem e Medicina

Referências

ALENCAR, T.M.D; NEMES, M.I.B; VELLOSO, M.A. Transformações da “aids aguda” para a “aids crônica”: percepção corporal e intervenções cirúrgicas entre pessoas vivendo com HIV e aids. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, n. 6, p. 1841-1849, 2019. Disponível em::http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232008000600019. Acesso em: 01 mar. 2020.

ARAÚJO, M.A.L; VIEIRA, N.F.C; GALVÃO, M.T.G. Aconselhamento Pré e Pós-Teste Anti Hiv Em Gestantes em Fortaleza, Ceará. Revista Espaço para a Saúde, v. 12, n. 2, p. 18-27, 2016. Disponível em: http://espacoparasaude.fpp.edu.br/index.php/espacosaude/article/view/440/pdf. Acesso em 01 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Cuidado integral às pessoas que vivem com HIV pela Atenção Básica. Brasília, 2017. 58 p.

BRENNAN, A.T; et al. Resultados de pacientes HIV positivos estáveis encaminhados de uma clínica de terapia antirretroviral gerenciada por médico para uma clínica de saúde primária gerenciada por enfermeiros para monitoramento e tratamento. AUXILIA, v. 25, n. 16, p. 2027-2036, 2018. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21997488. Acesso em 02 mar. 2020.

BUDIN, J; et al. Utilização de serviços psiquiátricos integrados à atenção primária por pessoas de cor com HIV no centro da cidade. Community Ment Health J, v. 40 n. 4, p. 365-378, 2018. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/8262431_Utilization_of_Psychiatric_Services_Integrated_with_Primary_Care_by_Persons_of_Color_with_HIV_in_the_Inner_CityAcesso em: 29 fev. 2020.

COSTA, T.L; OLIVEIRA, D.C. Qualidade de vida e AIDS sob a ótica de pessoas vivendo com o agravo: contribuição preliminar da abordagem estrutural das representações sociais. Cad. Saúde Pública, v. 31, n. 20, p. 365-376, 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2015000200365> Acesso em: 15 mar. 2020.

HENRIQUES, M.R.M; LIMA, E.A.R. Mulheres expostas ao HIV/AIDS: promovendo qualidade de vida na atenção básica. Rev. Eletr. Enf, v. 11, n. 4, p. 952-963, 2019. Disponível em: https://www.fen.ufg.br/revista/v11/n4/pdf/v11n4a21.pdf. Acesso em: 21 fev. 2020.

LO, W; MACGOVERN, T; BRADFORD, J. Associação de serviços auxiliares com utilização e retenção de cuidados primários para pacientes com HIV / AIDS. AIDS Care, v. 4, n. 1, p. 45-53, 2017. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12204141. Acesso em 01 mar. 2020.

LÓPEZ, A.O et al. Incremento da participação da Atenção Primária na assistência ao vírus da imunodeficiência humana: opinar sobre os profissionais das unidades hospitalares. Rev Panam Salud Publica, v. 14, n. 4, p. 204-213, 2017. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rpsp/2018.v14/e151. Acesso em: 15 mar. 2020.

MENDES, E.V. As redes de atenção à saúde. 2. ed. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2011, 549 p. ISBN: 978-85-7967-075-6.

MENDES, K.D.S; SILVEIRA, R.C.C.P; GALVÃO, C.M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm, v. 17, n. 4, p. 758-764, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010407072008000400018. Acesso em: 14 mar. 2020.

MONROS, P.R; et al. Infecção por HIV / AIDS na Área 11 de Madri: um panorama do ponto de vista da atenção primária. Aten primaria, v. 20, n.5, p. 243-248, 2017. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9453773. Acesso em 01 mar. 2020.

PRICE, J.E; et al. A. Integração dos serviços clínicos de HIV na atenção primária à saúde em Ruanda: Uma medida dos efeitos quantitativos. AIDS Care, v. 18, n. 5, p. 608-614, 2017. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19444669. Acesso em 29 fev. 2020.

RODÉS, A; et al. Avaliação de um folheto informativo apresentado por profissionais da atenção primária para crianças e adolescente que vivem com HIV/AIDS. Aten primaria, v. 17, v. 1, p. 4-10, 2016. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8742137. Acesso em 15 fev. 2020.

SILVA, N.H.L.P; CARDOSO, C.L. Agentes comunitários de saúde: sentidos acerca do trabalho em HIV/AIDS. Psicol. Soc, v. 20, n. 2, p. 257-266, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-71822008000200013&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 01 mar. 2020.

SOUZA, M.C.M.R; FREITAS, M.I.F. Representações de profissionais da atenção primária sobre risco ocupacional de infecção pelo HIV, ​Rev. Latino-Am. Enfermagem, v. 18, n, 4, p. 1456-1562, ​2019. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v18n4/pt_13. Acesso em 29 fev. 2020.

TEIXEIRA, P.A; et al. Disposição dos pacientes de uma unidade Básica da com HIV de compartilhar informações pessoais de saúde eletronicamente. AIDS Care, v. 19, n. 15, p. 9-18, 2018. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20724095. Acesso 01 mar. 2020

Downloads

Publicado

2023-06-21

Como Citar

da Silva, A. B., & dos Santos, N. R. (2023). DESAFIOS E POSSIBILIDADES NO CUIDAR À PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA: REVISÃO INTEGRATIVA. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 8(1), 71–82. Recuperado de https://periodicos.grupotiradentes.com/fitsbiosaude/article/view/9306

Edição

Seção

Artigos