AS DESIGUALDADES SOCIOECONÔMICAS E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE DO NORDESTE: A HUMANIZAÇÃO COMO TENTATIVA DE MITIGAR A REALIDADE EXISTENTE

Autores

  • Amanda de Araújo Cravo Acadêmico do Curso de Medicina do Centro Universitário Tiradentes UNIT-AL. Rua Ferroviário Manoel Gonçalves Filho, 112, Edifício Leiria, Apt 803, Jatiúca, CEP- 57035-852 Maceió-AL, Brasil. (75) 99915-7686.
  • Ana Paula Souza de Aquino Acadêmico do Curso de Medicina do Centro Universitário Tiradentes UNIT-AL. Rua Mal Mascarenhas, 153, Edifício Ramage, Apt 315, Cruz das Almas, CEP- 57038-120 Maceió-AL, Brasil. (75) 99852-6767
  • Beatriz Valiante Alves da Silva Silva Acadêmico do Curso de Medicina do Centro Universitário Tiradentes UNIT-AL. Rua Arthur Bulhões, 244, Edifício San Benito, Apt 507, Jatiúca, CEP- 57035-856 Maceió-AL, Brasil. (79) 99131-8566.
  • André Fernando Oliveira Fermoseli Docente Titular II do Curso de Medicina do Centro Universitário Tiradentes UNIT-AL. Loteamento Granville, LT. 10, Povoado Mucuri. CEP-57160-00. Marechal Deodoro, Maceió-AL, Brasil. (82) 99628-0020
  • Jaim Simões de Oliveira Docente Titular do Centro Universitário Tiradentes UNIT-AL. Rua Dr Antônio Cansação, 575, Apt 709, CEP- 57035-190, Maceió-AL, Brasil. (82) 99655-7334.

Palavras-chave:

desigualdades na saúde, disparidades na saúde, política de saúde

Resumo

Compreende-se humanização como a garantia de um bom atendimento ao paciente, trata-se de um vínculo entre profissionais e pacientes pautado em ações de compreensão e valorização do sujeito. Além disso, é entendida como uma atitude ética e humanitária, e pensando dessa forma, está circunscrita pelo domínio das relações interpessoais. Esta revisão bibliográfica sistemática integrativa, com abordagem qualitativa, tem como objetivo compreender a influência das desigualdades sociais na saúde, com destaque para a Região Nordeste, analisando os impactos da humanização de forma positiva ou negativa nestas desigualdades. Este estudo fez uso de artigos coletados até maio de 2020 nas bases de dados PubMed e BVS. Para tanto foram empregados os descritores “healthcare inequalities”, “health disparities”, “health policy” e “desigualdade em saúde”. Constou-se que apesar da Região possuir a maior cobertura em programas de saúde pública, ainda não possui índices satisfatórios na diminuição das desigualdades em saúde. Identifica-se que as práticas humanitárias se apresentam como uma das estratégias de resolução da problemática a curto e longo prazo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaim Simões de Oliveira, Docente Titular do Centro Universitário Tiradentes UNIT-AL. Rua Dr Antônio Cansação, 575, Apt 709, CEP- 57035-190, Maceió-AL, Brasil. (82) 99655-7334.

Graduado em Farmácia pela UFRGS, Mestre em Biologia Celular e Molecular e Doutor em CIências pelo Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular da UFRGS. Tem pós-doutorado em Enzimas dependentes de PLP pela Universidade da Califórnia, Pós-doutorado e proteínas dependentes de clusters feror-enxofre no Virginia Tech e pós doutrorado na UFAL na ecologia química da interação entre cana-de-açucar e os seus insetos-praga. Professor titular do Centro Universitário Tiradentes desde 2014. Ministra disciplinas de Bioquímica, metaolsmo, funções biológicas, bases da agressão de defesa e biologia molecular nos Cursos de Medicina, Nutrição, Enfermagem, Fisioterapia e Biomedicina.

Referências

BARRETO, Mauricio Lima. Desigualdades em Saúde: uma perspectiva global. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 7, p. 2097-2108, jul. 2017. Acessos em 06 Maio 2020. Disponível em: (http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232017227.02742017.)

COELHO Heckert, Ana Lúcia, Passos, Eduardo, Barros de Barros, Maria Elizabeth Um seminário dispositivo: a humanização do Sistema Único de Saúde (SUS) em debate. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 2009. Acesso 20 Mar 2020.Disponível em: (<https://www.redalyc.org/pdf/1801/180115446002.pdf>).

DIAS, Maria Socorro de Araújo et al . Política Nacional de Promoção da Saúde: um estudo de avaliabilidade em uma região de saúde no Brasil.Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 23, n. 1, p. 103-114, jan. 2018. Acesso em 25 Abr 2020. Disponívelem: (<https://doi.org/10.1590/1413-81232018231.24682015>).

FERREIRA, Laura Ribeiro; ARTMANN, Elizabeth. Discursos sobre humanização: profissionais e usuários em uma instituição complexa de saúde. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 23, n. 5, p. 1437-1450, maio 2018 Acessos em 11 de abril de 2020. Disponível em: (<http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232018235.14162016>).

GALLARDO, Maria Del Pilar Serrano. (2019). Intersectorality, keytoaddress Social Health Inequalities.Revista Latino-Americana de Enfermagem, 27, e3124. EpubApril 29, 2019. Acessos em 11 Mar 2020. Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/1518-8345.0000-3124>).

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Condições de vida, desigualdade e pobreza, 2014. Acessos em 11 Mar 2020. Disponível em: (<https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/condicoes-de-vida-desigualdade-e-pobreza.html>).

MOREIRA, Márcia Adriana Dias Meirelles et al. Políticas públicas de humanização: revisão integrativa da literatura. Ciênc. Saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 20, n. 10, p. 3231-3242, out. 2015 . Acessos em 25. abr. 2020. Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/1413-812320152010.10462014>).

NOGUEIRA, Priscila Tamar Alves et al. Características da distribuição de profissionais do Programa Mais Médicos nos estados do Nordeste, Brasil.Ciênc. Saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 21, n. 9, p. 2889-2898, set. 2016 . Acessos em 25. abr. 2020. Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/1413-81232015219.17022016>).

OLIVEIRA, Ana Paula Cavalcante de et al. Desafios para assegurar a disponibilidade e acessibilidade à assistência médica no Sistema Único de Saúde.Ciênc. Saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 22,n. 4,p. 1165-1180, abr. 2017. Acessos em 04 maio 2020.Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/1413-81232017224.31382016>).

OMS Organização Mundial da Saúde, O conceito de saúde. Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/S0034-89101997000600016>). Acessos em 11 Mar 2020.

SANTOS, Leonor Maria Pacheco, Costa, Ana Maria, & Girardi, Sábado Nicolau. (2015). Mais Medicos Program: na effective action to reduce health inequities in Brazil. Ciência & Saúde Coletiva, 20(11), 3547-3552. Acesso em: 25. abr. 2020. Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/1413-812320152011.07252015>).

SILVA, Inácio Croche more Mohnsam da et al . Mensuração de desigualdades sociais em saúde: conceitos e abordagens metodológicas no contexto brasileiro. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 27, n. 1, e000100017, 2018. Acessos em 25 abr. 2020. Epub 05-Mar-2018.Disponível em: (<https://doi.org/10.5123/s1679-49742018000100017>).

SOUZA, Izautina Vasconcelos de, Brasil, Christina César Praça, Silva, Raimunda Magalhães da, Vasconcelos, Dayse Paixão e, Silva, Kellyanne Abreu, Bezerra, Ilana Nogueira, & Finan, TimotyJ. (2017). Participatory diagnosis to identify health problems in a socially vulnerable community. Ciência & Saúde Coletiva, 22(12), 3945-3954. Acesso em: 25. abr 2020. Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/1413-812320172212.25012017>).

VIACAVA Francisco, Porto Silvia Marta, Carvalho Carolina de Campos, Bellido Jaime Gregório. Desigualdades regionais e sociais em saúde segundo inquéritos domiciliares (Brasil, 1998-2013). Ciênc. Saúde coletiva. 2019. Acesso em 20 Apr 20; 24( 7 ): 2745-2760. Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/1413-81232018247.15812017>).

VIANA, Ana Luiza D`; Silva, Hudson Pacífico da. Saúde e desenvolvimento no Brasil: argumentos para promover a cidadania em tempos difíceis. Planej. polít. públicas; n 49; 85-107; 2017. Acesso: 05. Mai. 2020. Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/S0034-89102012000700002>)

ZANFOLIM, Leila Cristiane et al. Comprehension of community healthcare agents on the National Humanization Policy. Rev. GaúchaEnferm., Porto Alegre, v. 36, n. 3, p. 36-41, Sept. 2015. Acesso em: 25 Apr. 2020.Disponível em: (<https://doi.org/10.1590/1983-1447.2015.03.45626>).

Downloads

Publicado

2023-06-21

Como Citar

Cravo, A. de A., Aquino, A. P. S. de, Silva, B. V. A. da S., Fermoseli, A. F. O., & Oliveira, J. S. de. (2023). AS DESIGUALDADES SOCIOECONÔMICAS E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE DO NORDESTE: A HUMANIZAÇÃO COMO TENTATIVA DE MITIGAR A REALIDADE EXISTENTE. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 8(1), 11–21. Recuperado de https://periodicos.grupotiradentes.com/fitsbiosaude/article/view/9478

Edição

Seção

Artigos